sabesp

Sabesp amplia contratos em meio à crise hídrica

Já são 526 ‘clientes fidelizados’, incluindo shoppings e indústrias, que têm, juntos, cota mínima de consumo de 27,3 bilhões de litros.

Por Fabio Leite

Alckmin planeja parceria privada para reduzir desperdício de água

Objetivo é lançar PPP pela qual empresas ganhariam conforme a diminuição de vazamentos e falhas; Na Grande São Paulo, 30% da água tratada pela Sabesp é perdida; na Alemanha, índice é de 11% e, nos EUA, 16%.

Por Fabrício Lobel e Gustavo Uribe

O governo Geraldo Alckmin (PSDB) planeja uma parceria com a iniciativa privada para reduzir a quantidade de água tratada que é perdida na Grande São Paulo principalmente devido às falhas nas tubulações e conexões.

Represa para hidrovia poderá ser usada para abastecimento

Projeto de construção de barragem no Rio Piracicaba para ampliar Tietê-Paraná é criticado por ambientalistas e investigado pelo MP.

Por José Maria Tomazela

Interessado em aprovar a construção de uma barragem no Rio Piracicaba para ampliar a Hidrovia Tietê-Paraná, o Departamento Hidroviário (DH) da Secretaria de Transportes e Logística do Estado de São Paulo adotou um novo argumento em defesa da obra. O reservatório a ser formado pela barragem pode ser opção para abastecimento.

Alckmin cria grupo para preparar plano em caso de rodízio oficial

Objetivo é detalhar 'ações de curto e médio prazos para o gerenciamento e minimização dos efeitos da estiagem'.

Por Fabio Leite

Após pressão de prefeitos da Grande São Paulo, o governo Geraldo Alckmin (PSDB) criou um grupo executivo dentro do Comitê de Crise Hídrica para preparar um plano de contingência que será implementado caso a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) adote um rodízio oficial no abastecimento de água na região onde vivem 20 milhões de pessoas. 

Cidades da Grande SP ignoram Alckmin e multas municipais da água não saem

Levantamento do ‘Estado’ mostra que, em pelo menos 30 municípios, leis que punem desperdício, como sugerido pelo governador, não avançaram; na capital, aprovou-se até um texto mais rígido em 1ª votação, mas repercussão negativa adiou decisão.

Por Fabio Leite e Pedro Venceslau