sabesp

Falta de hidrômetro em São Paulo terá multa de R$ 11 mil

Por Venceslau Borlina Filho

Às vésperas do período de seca, o governo Geraldo Alckmin (PSDB) decidiu apertar a fiscalização sobre a captação de água nos rios das bacias PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí), que estão no centro da crise hídrica.

Grandes usuários da região serão obrigados a declarar diariamente o volume de água retirado e, pela primeira vez, todos os que não tiverem hidrômetros instalados para medir a captação podem ser multados, em R$ 10,6 mil.

Presidente da Sabesp garante que não haverá rodízio em 2015

Por KÁTIA KAZEDANI, da redação - Câmara Municipal de São Paulo

O presidente da Sabesp, Jerson Kelman, garantiu nesta quarta-feira (13/5) que neste ano não haverá rodízio de água em São Paulo. De acordo com ele, a vazão no Cantareira, a redução do volume de água retirado do sistema e o investimento em obras para aumentar a distribuição do produto são os principais motivos para dar essa segurança à população.

Sabesp poderia ter evitado uso do volume morto do Cantareira

Em documento, empresa afirma que seria possível ter operado com prudência nos últimos 3 anos e evitado captação da reserva.

Por Fabio Leite

Documento assinado pelo presidente da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), Jerson Kelman, reconhece que era possível ter operado o Sistema Cantareira de forma mais segura nos últimos três anos e evitado a captação do volume morto do manancial e amenizado o atual racionamento de água na região metropolitana.

Governo de SP quer 'poupar' sistema Cantareira no período seco

Por Fabrício Lobel

O governo paulista espera atravessar o atual período seco, que vai até outubro, sem a necessidade de "raspar" ainda mais o fundo das represas do sistema Cantareira, o maior da Grande São Paulo e em situação mais crítica.

Segundo o planejamento da Sabesp, a meta é reduzir gradativamente a retirada diária de água do manancial e, com isso, não utilizar a segunda cota do chamado volume morto, aquela porção de água retirada por bombas do fundo dos reservatórios.

Conta de água em SP vai subir 15,24% em junho

Agência reguladora autoriza reajuste extraordinário na tarifa da Sabesp por causa da crise hídrica, o maior desde 2003.

Por Fabio Leite

Sabesp negligenciou desperdício de água, afirma especialista japonês

Por FABIANO MAISONNAVE - da Folha de S. Paulo.

Por anos, a Sabesp deixou em segundo plano o combate ao desperdício de água na Grande São Paulo, o que poderia evitar a necessidade de buscar novas fontes na atual crise de abastecimento.

A avaliação, do especialista japonês Masahiro Shimomura, 61, é baseada nos seus três anos de trabalho como assessor do programa de redução de perdas de água da Sabesp em São Paulo.