Em Córdoba, cidades latino-americanas comparam realizações e desafios dos planos de metas

 
 
 
Com informações do jornal La Voz
 
No segundo ano de implementação do Plano de Metas de governo na cidade de Córdoba, a Rede Nossa Córdoba realizou ontem (4) o terceiro Fórum Cidadão de experiências latino-americanas, a fim de refletir sobre essa ferramenta de controle de gestão. As experiências foram analisadas do ponto de vista das organizações cidadãs e dos governos, que devem cumprir com a sua implementação.
 
Com um auditório quase completo, os painéis descreveram as peculiaridades do plano de metas que, em essência, afirma que, no início da administração municipal, o executivo precisa definir metas concretas e verificáveis, cujo cumprimento deve ser verificado anualmente.
 
A Rede Nossa São Paulo esteve representada pelo seu coordenador executivo, Mauricio Broinizi, que falou sobre a experiência com plano de metas na capital paulista, a mais avançada dentre todas as apresentadas. Leda Paulani, secretária de Planejamento e Gestão do municipio, também participou e defendeu a ferramenta tanto pelo controle cidadão que ela posibilita como pelo modelo de planejamento a curto e médio prazo.
 
Sobre a experiência de Córdoba, o vice-prefeito Marcelo Cossar avaliou a implementação, delineou as ações de matéria de transparência e sinalizou aspectos problemáticos.
 
Representando a Rede Latino-americana por Cidades Justas, Democráticas e Sustentáveis, participaram: Alejandro Belmonte (Mendoza), Ivana Ferniot (San Martín de los Andes) e Virginia Romanutti, da Nossa Córdoba.
 
O painel sobre o plano de metas foi moderado por Pamela Cáceres, da faculdade de ciências políticas da Universidade Católica de Córdoba. Alejandro Gallego (secretário-geral de Mendoza) e Eduardo Mezzabotta (secretário de obras de Maipú) também participaram do painel.

Veja mais Notícias