Poluição do ar e da água e contaminação do solo são maiores problemas ambientais de São Paulo

 
 

 

Os problemas ambientais que mais impactaram a vida da população na cidade de São Paulo  entre 2007 e 2008 foram a poluição do ar e da água, a contaminação do solo e a degradação de áreas de proteção ambiental. Os dados são da sétima edição da Pesquisa de informações Municipais 2008, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizada com prefeitos e secretários  no universo de 5.564 municípios brasileiros.  

No Estado de São Paulo, o assoreamento dos rios, que contribui para a ocorrência de enchentes, foi apontado como o problema de maior impacto por 58,1% das cidades.  O segundo e o terceiro fenômenos de impacto ambiental apontados como mais freqüentes foram queimadas (50,4%) decorrentes do corte de cana e a poluição de cursos d’água (34,9%).

O levantamento revelou que de cada dez cidades brasileiras, nove são afetadas por problemas ambientais como queimadas, desmatamento e assoreamento de rios e lagoas. No entanto pouco mais de um terço dos municípios têm recursos específicos para políticas para a área e  menos de 1 em cada 5 prefeituras tem uma estrutura  para lidar com questões do meio ambiente. Somente 16% das cidades têm secretaria exclusiva e 47,6% têm conselhos municipais, mas em apenas 18,7% os órgãos estão ativos e contam com recursos específico.

Leia reportagens:

“Mais de 90% dos municípios enfrentam problemas ambientais” – IBGE

"Cidades ignoram política ambiental" - O Estado de S.Paulo

"90% das cidades sofrem com problema ambiental, diz IBGE" - Folha de S.Paulo

 


Veja mais Notícias