Eixos da Rede Nossa São Paulo

 
 

O Movimento Nossa São Paulo nasceu em 2007 com o desafio de mobilizar diversos segmentos da sociedade para, em parceria com instituições públicas e privadas, construir e se comprometer com uma agenda e um conjunto de metas, articular e promover ações, visando a uma cidade de São Paulo justa e sustentável.

Em outubro de 2010 o movimento passou a se chamar Rede Nossa São Paulo, com o objetivo de fortalecer a articulação de um amplo campo social para objetivos comuns e, ao mesmo tempo, preservar a manutenção de diferenças para questões específicas, conjunturais, regionais, etc, assegurando-se a ampla liberdade de expressão e manifestação a seus integrantes.

Apartidária e inter-religiosa, a Rede é apoiada por centenas de organizações e milhares de cidadãos interessados em participar do processo de construção de uma nova cidade.

A atuação da Rede Nossa São Paulo é baseada em 4 grandes eixos:

Programa de indicadores e metas: Selecionar e organizar os principais indicadores de qualidade de vida para a região de cada subprefeitura e distrito. Manter um banco de dados sobre iniciativas exemplares de sustentabilidade urbana.

Acompanhamento cidadão: Comunicar e disponibilizar a evolução dos indicadores relativos à qualidade de vida em cada subprefeitura e distrito. Fazer o monitoramento sistemático dos trabalhos da Câmara Municipal e acompanhar o Orçamento Municipal. Realizar pesquisas anuais de percepção da população sobre as várias ações municipais em todas as regiões administrativas da cidade.

Educação cidadã: Realizar ações e campanhas visando à revalorização do espaço público, à melhoria da autoestima e ao sentimento de pertencimento à cidade.

Mobilização cidadã: Incentivar a incorporação de novas lideranças, empresas e organizações sociais no movimento. Constituir fóruns nas regiões de todas as regiões de São Paulo. Manter os portais www.nossasaopaulo.org.br e www.cidadessustentaveis.org.br como canais de comunicação efetivos. Gerar exemplaridade para outras cidades, Estados e regiões do Brasil (“Rede Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis”).