Secretário infla dados sobre resgate de moradores de rua

Por William Cardoso, do Agora

O secretário municipal da Assistência Social, Filipe Sabará, inflou números sobre atendimento a moradores de rua feitos pela Cape (Coordenadoria de Atendimento Permanente e de Emergência) no primeiro semestre.

Em reportagem publicada no dia 10 de julho, Sabará, secretário da gestão João Doria (PSDB), afirmou ao Agora que houve um aumento de 119% nos chamados ao telefone 156 para resgate de moradores de rua na comparação entre o primeiro semestre de 2016 e o de 2017.

No entanto, números obtidos pela reportagem pela Lei de Acesso à Informação mostram que só houve oscilação de 1,5%.

Os dados apontam que, entre janeiro e junho deste ano, a prefeitura recebeu 37.326 ligações pedindo para que moradores de rua recebessem auxílio e fossem encaminhados a abrigos.

No mesmo período de 2016, foram 36.760 (566 a menos).

Resposta

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, da gestão João Doria (PSDB), disse em nota que "admite que o trabalho desenvolvido pela Cape e pelo SEAS (Serviço Especializado de Abordagem Especial) não é satisfatório".

Embora o secretário Filipe Sabará tenha dito em julho, ao Agora, que levou em consideração o primeiro semestre ao apontar o aumento nos atendimentos, a secretaria afirmou ontem que usou como base o período entre 17 de maio e 7 de julho, quando verificou a alta.

Porém, não apresentou os números para comparação com igual período de 2016 nem citou os 119%.

O Agora dispõe dos atendimentos de 17 de maio até 4 de julho e constatou que, mesmo em comparação com igual período de 2016, o crescimento foi de 9,8%.

Sobre os 75% de acolhimento, afirmou que o percentual corresponde ao total de moradores de rua que foram levados a abrigos após o pedido feito telefone 156.

Matéria publicada no portal do Agora.