#MetasDeSP: Prefeitura propõe “contribuir” para que furtos e roubos caiam 10% na cidade

Incluída no programa proposto pela gestão Doria, meta 6 prevê, entre outras ações, a contratação de 1.500 novos agentes pela GCM e sua integração com a polícia estadual

Por Airton Goes, da Rede Nossa São Paulo

Embora o Governo do Estado seja o principal responsável pela segurança pública, a gestão do prefeito João Doria se propõe a “contribuir para a redução dos crimes de oportunidade em 10% na cidade de São Paulo”.  É isso o que prevê o item 6 do Programa de Metas 2017-2020 proposto pela Prefeitura.

De acordo com as informações disponibilizadas pela gestão municipal no portal Planeja Sampa, a redução prometida tem como base a média anual de furtos e roubos registrados de 2013 a 2016, que foi de 429.006. 

Portanto, para que a meta 6 seja totalmente cumprida, a média anual de furtos e roubos entre 2017 e 2020 não poderá ultrapassar 386.106. 

Mesmo que a Prefeitura atinja o objetivo a que se propõe, a capital paulista ainda terá cerca de 1.057 furtos e roubos computados por dia – contra 1.175 no período anterior. 

A proposta da Prefeitura está associada a dois projetos – Segurança Inteligente e Cidade Segura –, cada um deles contemplando diversas “linhas de ação”.

Entre as ações relacionadas no Projeto Segurança Inteligente estão “promover a integração com a polícia estadual” e “integrar 10.000 câmeras de videomonitoramento na cidade (city cameras), de forma a expandir o monitoramento de segurança urbana”.

O Projeto Cidade Segura, por sua vez, inclui “contratar 1.500 novos agentes de segurança até 2020” e “aumentar a relação entre o efetivo [de guardas civis metropolitanos] na rua e o alocado em funções administrativas”.