#MetasDeSP: Metas para Mobilidade

Organizações da sociedade civil realizaram a revisão do Programa de Metas da gestão 2017-2020 apresentado pela Prefeitura de São Paulo (PMSP) no dia 30 de Março
O trabalho focou em quatro temas: Áreas Verdes, Resíduos Sólidos Urbanos, Mobilidade e Energia Limpa, fundamentais para a melhoria na qualidade de vida da população e no combate às mudanças climáticas. A avaliação geral das organizações que participaram do processo de revisão é de que as metas apresentadas são vagas, pouco ou nada mensuráveis, e com linhas de ação que não contribuem diretamente para a meta a qual está relacionada. Quando há metas quantitativas no prazo do final da gestão, em 2020, elas representam proporcionalmente avanços tímidos e pouco significativos para a cidade nos temas analisados.(Entenda como foi feita a avaliação)(Acesse as propostas de revisão para Mobilidade)

Plano de Metas para mobilidade urbana tem aspectos positivos e negativos, aponta especialista
Para Lucilene Pedro, doutoranda em Planejamento de Transportes – UFRJ e integrante do GT Mobilidade Urbana da Rede Nossa São Paulo, existem muitas coisas boas inseridas no Plano de Metas 2017-2010, como a preocupação com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), mas também há espaço para a melhoria. “A atual gestão conhece bem todo o processo de planejamento e monitoramento de objetivos e metas que acontece na iniciativa privada. No entanto, todo esse conhecimento pareceu agregar pouco ao Plano de Metas 2017-2020”. (Leia o artigo completo aqui)

Entenda as colaborações de mobilidade do Idec para o Programa de Metas de SP
Antes da elaboração do recente Plano de Metas, o Idec e outras organizações da sociedade civil enviaram à prefeitura propostas de mobilidade urbana para o Programa de Metas da cidade de São Paulo. (Clique aqui e entenda as propostas)

Meta 21 - Reduzir o índice de mortes no trânsito para valor igual ou inferior a 6 a cada 100 mil habitantes, por ano 
Projeto Pedestre Seguro Projeto 
Trânsito Seguro 
Projeto Vida Urgente 

Meta 22 - Aumentar em 10% a participação da mobilidade ativa em São Paulo
Projeto Mutirão Mário Covas e Calçada Nova
Projeto Mobilidade Ativa
Projeto Mobilidade Inteligente

Meta 33 - Melhorar as condições de acessibilidade em 200 equipamentos públicos existentes
Projeto Cidade Acessível

Meta 23 - Aumentar em 7% o uso do transporte público em São Paulo até 2020
Projeto Cidade Conectada
Projeto Transporte Meu
Projeto Pedestre Seguro

Comentários

O que se tem feito até hoje são medidas pontais e paliativas para resolver o problema de nossos passeios públicos. O que tem de ser feito é um Plano Diretor para implantação de passeios de acordo com a Norma NBR12255/90 - Execução e utilização de passeios públicos. A construção dever ser feita de acordo com a norma. O revestimento deverá ser padronizado e de acordo com a região a ser implementado o passeio, tal como região central, periferia, jardins. etc. etc.. Esse Plano Diretor deve ser elaborado pelo departamento competente da Prefeitura e ser implantado dentro de cronograma físico-financeiro no caso das áreas pertencentes ao Município e para os proprietários de edifícios, prever prazo compatível para que possa beneficiar toda a comunidade.