Doria cria 'superprefeitos regionais' para reverter queixas na zeladoria

ARTUR RODRIGUES - FOLHA DE S. PAULO

O prefeito João Doria (PSDB) dará superpoderes a alguns prefeitos regionais na tentativa de melhorar a zeladoria na cidade de São Paulo, que teve piora nos indicadores.

Logo após queda de nove pontos em sua aprovação mostrada pelo Datafolha, Doria se reuniu nesta terça-feira (10) com a equipe de regionais para apresentar um novo modelo, em que haverá seis microrregiões.

Membro do MBL (Movimento Brasil Livre), o regional de Pinheiros, Paulo Mathias, cuidará também das regiões do Butantã, Vila Mariana, Jabaquara e Lapa.

"A gente vai buscar aperfeiçoar todos os serviços de zeladoria nessas regiões, além de levar as experiências bem sucedidas da região de Pinheiros para todas essas regiões", afirmou Mathias em vídeo postado nas redes sociais.

O vice-prefeito e secretário das Prefeituras Regionais Bruno Covas afirmou, também nas redes sociais, que nova a nova estratégia inclui "novas métricas de produtividade que todos deverão alcançar para melhorar os serviços". Ele não especificou que métricas são essas.

Em nota, a pasta das Prefeituras regionais afirmou que "as medidas adotadas, com a definição de supervisão de atividades, têm por objetivo auxiliar os prefeitos regionais no cumprimento de metas de zeladoria".

Conforme revelou a Folha, a atual gestão recolheu 6% menos toneladas de sujeira em São Paulo nos primeiros seis meses do ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo o jornal "O Estado de S. Paulo", outras sete ações de zeladoria, como reparos de calçadas e limpeza de pichações também pioraram.

A questão acabou virando munição para rivais de Doria, como o ex-governador Alberto Goldman (PSDB). ""Os jornais mostram que a situação é calamitosa em todos os bairros de São Paulo. Enquanto isso, o prefeito é candidato a presidente, só viaja, recebendo homenagens de cidades com as quais não tem nenhuma relação, pelas quais nunca fez nada", afirmou.

DIVISÃO

A Folha apurou que a decisão já gerou descontentamento entre prefeitos regionais que estarão sob coordenação dos 'superprefeitos regionais'.

De acordo com a prefeitura, o regional de Santo Amaro (zona sul), Roberto Arantes, cuidará das áreas de Santo amaro, Parelheiros, Grajaú, M´Boi Mirim, Campo Limpo e Cidade Ademar. O titular de Jaçanã/Tremembé (zona norte), Alexandre Pires, coordenará Jaçanã, Pirituba, Freguesia do Ó, Casa Verde, Santana e Perus.

O regional da Sé (centro), Eduardo Odloak, ficará a cargo também do Ipiranga, Mooca, Vila Prudente e Vila Maria; e o titular de São Mateus, Fernando de Melo, também cuidará de Sapopemba, Aricanduva, Penha e Ermelino Matarazzo. Por fim, no extremo leste, o regional de Cidade Tiradentes, Oziel de Souza, responderá por São Miguel, Itaquera, Guaianases e Itaim Paulista.

O trabalho desses 'superprefeitos' será supervisionado pelo secretário-executivo das Prefeituras Regionais, Alexandre Modonezi, e o o secretário-adjunto das Prefeituras Regionais, Fabio Lepique.

Matéria publicada na Folha de S. Paulo.